Select Page

O Elefante das Berlengas | Portugal

Elefante na ilha da Grande Berlenga ao pôr-do-sol; Portugal

Avistámos este “elefante” quando regressávamos da ilha de Berlengas para Peniche, Portugal. Embora viajássemos de lancha a um ritmo vertiginoso (quase sobrevoando as ondas do Atlântico) o capitão da embarcação abrandou nesta formação rochosa e permitiu que Nico capturasse o Elefante das Berlengas ao pôr-do-sol.

 

As Ilhas Berlengas estão situadas a cerca de 10 quilómetros de Peniche, na região Oeste de Portugal. No entanto, embora todo o arquipélago seja constituído por 3 ilhas e um total de cerca de 985 hectares, a visita turística só é possível na Grande Berlenga. A Grande Berlenga tem 1,5 quilómetros de comprimento e 0,8 quilómetros de largura. Devido a uma área tão pequena, o número permitido de turistas na ilha é de 350 por dia. Os outros dois ilhéus de Estelas e Farilhões-Forcados só são acessíveis aos cientistas que estudam a flora e aves do arquipélago das Berlengas.

 

Em Junho de 2011, o Conselho Coordenador do Homem e do Programa Biosfera da UNESCO incluiu o arquipélago das Berlengas na Rede Mundial de Reservas da Biosfera. Não pudemos argumentar com esta decisão. A natureza nas Berlengas é de cortar a respiração, mas também um lembrete de como os seres humanos dependem das forças da natureza aqui. Ao pôr-do-sol desse dia, o oceano perto de Elephant Berlengas estava calmo. O facto, porém, é que nenhuma das ilhas é permanentemente habitada. Hoje em dia, por vezes as únicas pessoas na Grande Berlengas são os operadores do farol, que trabalham em turnos semanais. Já no século XVI, os monges que viviam no forte das Berlengas deixaram a ilha. E os piratas não foram a única razão para tal. As condições climatéricas adversas e a distância da terra tornaram quase impossível para eles viverem na ilha.

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share this
13.4k